Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017



Até que a crise chegou. Mas em Guarapuava não foi bem assim…

“Um pouco diferente do que acontece na capital e em grandes centros urbanos, o sentimento em relação à recessão econômica no interior é menor. Na área de construção civil, os imóveis nunca tiveram valores exorbitantes como em cidades grandes. Não houve uma supervalorização, com imóveis custando muito acima do valor real”, avalia o empresário. Como resultado, boa parte da população de Guarapuava reside em imóvel próprio – 78% dos guarapuavanos, segundo o Kantar Ibope Media*.
 Um cenário que impacta vários setores, até mesmo aqueles que não têm relação direta com a construção civil, como educação e comércio. Vamos ver?
O início de 2017 marcou a inauguração do primeiro curso de Medicina em Guarapuava, na faculdade Campo Real. E isso traz junto uma nova demanda por moradia e serviços. Também em 2017, a construção do Shopping Cidade dos Lagos vai mudar a rotina da cidade.  O Cidade dos Lagos será um bairro planejado que vai contar com edifícios residenciais, comerciais, uma escola de saúde, um hipermercado, um hospital regional e uma unidade da UTFPR (Universidade Técnica Federal do Paraná) – além, é claro, do shopping com um leque de grandes redes já confirmadas.
“Tudo isso reflete na nossa economia, que é pequena. Grandes centros com grandes indústrias também demitem mais pessoas, há um quadro de desemprego maior. Por aqui o impacto é sempre menor. E mesmo assim, no começo de 2017 já sentimos uma retomada. Só no volume de vendas de imóveis, por exemplo, já tivemos um ótimo resultado em janeiro”, destaca Claudinei.

“O dinheiro existe, só está parado”.  Como a crise é vista no interior?

O empresário conta que, enquanto o Brasil recebe as notícias de crise econômica, no interior o efeito é muito mais psicológico: “por aqui o dinheiro existe, ele só está parado. As pessoas ouvem falar em crise e ficam mais receosas em gastar, mais prudentes. À medida em que chegam as notícias boas, o dinheiro volta a circular. Algo que nos favoreceu muito neste início de ano foram as novas regras do Governo Federal para aquisição de imóveis do Minha Casa Minha Vida”. Com o aumento da renda mínima para a compra de imóveis deste tipo, a procura também aumentou em Guarapuava.

E o sonho da “casinha com grama numa cidade tranquila do interior”, como fica?

Junto com o crescimento de qualquer cidade, vem também os problemas habituais dos grandes centros, como a segurança. Por isso, uma das apostas do mercado imobiliário da região, além dos edifícios, é a construção de condomínios horizontais – os condomínios fechados de casas. “Esta era uma demanda que não existia aqui. Nós fomos os pioneiros em trazer este conceito de condomínio horizontal para Guarapuava, junto com uma empresa parceira de Ponta Grossa. Já vendemos um condomínio desses, estamos lançando um segundo e pensando em um terceiro”, conta o consultor e empresário Claudinei Pereira.
Para quem busca oportunidades, Guarapuava é mesmo uma boa aposta: os imóveis de alto padrão têm grande procura. Somente no fim de 2016, foram vendidas todas as unidades de dois edifícios com apartamentos de maior valor. “Esta é uma demanda natural daqui, onde há mais dinheiro circulando”, explica Claudinei. Outra boa notícia é que o dinheiro circula dentro do próprio estado: a maior parte dos investimentos em loteamentos tem sido feito por empresas do Paraná. Curitiba, Francisco Beltrão, Pato Branco e Laranjeiras do Sul são algumas das cidades cujos investidores estão enxergando as oportunidades de Guarapuava.
Para atender a este crescimento, há a previsão (ainda para o primeiro semestre de 2017) de uma linha aérea direta, que vai ligar a cidade com outros centros. Para Claudinei, este vai ser um grande diferencial para Guarapuava: “vai ser muito mais fácil e rápido chegar até aqui, o que permitirá aproveitar melhor a nossa localização, considerada estratégica para outras cidades do interior. Muita gente que deixa de vir a Guarapuava pelo fato de ter que usar vários modais de transporte poderá vir direto de avião”.

Com uma economia assegurada pela agricultura, construção civil e outros setores – e a perspectiva de que a economia brasileira saia aos poucos da recessão – as expectativas para Guarapuava são altas.
“Guarapuava é a cidade que mais vai crescer nos próximos dez anos, não tenho dúvida disso”, destaca Claudinei. “Todas as cidades do interior – Londrina, Maringá, Cascavel – já tiveram seus momentos de expansão. Agora Guarapuava está preparada para isso. Não só pela agricultura, mas por toda a infraestrutura que vem por aí: faculdade de medicina, shopping, linha aérea… Guarapuava é a cidade que mais cresce no Paraná e com isso também vai passar por uma grande valorização”, finaliza o empresário.
Fonte:negociosrpc


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com