Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

quarta-feira, 16 de novembro de 2016



A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta quarta-feira (16) o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR, Partido da República). A detenção foi solicitada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Agentes da delegacia da PF da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), reduto eleitoral de Garotinho, cumpriram o mandado de prisão na residência do ex-governador no Flamengo, bairro da zona sul da capital fluminense. A prisão é um desdobramento da Operação Chequinho, que apura a suspeita de compra de votos nas eleições municipais deste ano em Campos.
A PF mira o “Programa Cheque Cidadão”, que teria sido usado para cooptar eleitores. Rosinha Garotinho, mulher do ex-governador, é prefeita de Campos. Garotinho – que é secretário de governo do município – governou o Rio entre 1999 e 2002. Rosinha também foi governadora, de 2003 a 2006. A mulher do ex-governador está atualmente no segundo mandato na prefeitura e não podia concorrer a uma nova reeleição neste ano.
A ordem de prisão contra Garotinho foi decretada pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100.ª Zona Eleitoral do Rio de Janeiro. Em denúncia apresentada à Justiça Eleitoral, o Ministério Público afirma que Garotinho “coagiu e constrangeu mediante grave ameaça” duas testemunhas “com o fim de satisfazer interesses em investigação policial”.
O Ministério Público afirma ainda na denúncia que Garotinho associou-se a diversos outros personagens, alguns já denunciados, incluindo vereadores e outros agentes públicos do município, para praticarem 15.000 vezes o crime de corrupção eleitoral, no intuito claro de obter expressiva votação para os candidatos a vereador que contavam com seu apoio, que garantiriam a consequente manutenção do poder político de Campos.

Primeira fase

Em outubro, a PF prendeu três vereadores de Campos por suposto envolvimento no esquema – Kellenson Ayres Figueiredo de Souza (PR), Miguel Ribeiro Machado (PSL) e Ozeias Martins (PSDB). Outro alvo da Operação Chequinho é a secretária de Desenvolvimento Humano e Social da prefeitura de Campos Ana Alice Ribeiro Lopes de Alvarenga.
O atual secretário de Governo de Campos foi preso por volta de 10h30 desta quarta. Agentes da PF informaram que ele não foi algemado. Alertado da presença de policiais na portaria do edifício para cumprimento do mandado de prisão, Garotinho desceu e se entregou. Na garagem, uma viatura da PF já o aguardava.

Outro lado

O criminalista Fernando Fernandes, defensor de Garotinho, afirmou que “prisão é ilegal”. O advogado vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para tentar revogar o decreto de prisão expedido pelo juiz da zona eleitoral de Campos. Um argumento da defesa é que o ex-governador não foi candidato nas eleições municipais.

Fonte:GazetadoPovo


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com