Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

sexta-feira, 14 de outubro de 2016



Guarapuava  -  O cerco do tráfico de drogas em Guarapuava ganha um novo impulso. Dezesseis pessoas presas na Operação Strike, desenvolvida pelo Setor de Narcóticos da Polícia Civil, foram condenadas a até 15 anos de prisão. A soma de todas ulptrapassa 143 anos. A decisão da 1.ª Vara Criminal de Guarapuava, foi proferida no início deste mês pela juíza Carmem Silvania Zolandeck Mondin.
De acordo com o Setor de Narcóticos, as investigações comprovaram que os envolvidos eram responsáveis pelo abastecimento e distribuição de entorpecentes no município e em cidades da região.  Os proprietários da loja de acessórios para veículos “Explosão Auto Som”, Otávio Clodoaldo de Paula e sua esposa Liziane Emanuelle de Paula, foram condenados por tráfico, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. O local era utilizado para armazenamento e venda da droga, tendo funcionários também condenados na mesma ação.
A justiça ainda determinou o bloqueio de R$ 69.660,00  apreendidos com Otávio e Paulo Henrique da Cruz quando ambos se deslocavam para o município de Foz do Iguaçu em usca de mais entorpecentes. O dinheiro encontrava-se escondido no painel do veículo utilizado na viagem e parte do montante apresentava vestígios de tinta utilizada em dispositivos de segurança de caixas-eletrônicos acionados em caso de explosão.
Também foram condenados os fornecedores do grupo: Miguel Fusqueira e sua esposa Marilda Ribeiro da Luz. As investigações identificaram 37 denúncias realizadas pela população coletadas pelos telefones 181 “Narcodenúncia” e 197 da Polícia Civil referentes ao casal, associando-os ao abastecimento de 23 pontos de venda de drogas diferentes no município de Guarapuava.
Quase todos os condenados estão detidos desde novembro de 2015. As prisões ocorreram após aproximadamente sete meses de investigação, conduzida pelo Delegado de Polícia Alysson Henrique de Souza, durante os quais foram apreendidas duas armas de fogo, munições e 16 quilos de maconha, trabalho acompanhado pela 2ª Promotoria de Guarapuava.
Acolhendo o pedido do Promotor de Justiça Claudio Cesar Cortesia, além das condenações, a Justiça determinou a destinação de sete veículos apreendidos com os  criminosos para o uso no combate ao tráfico de drogas. O dinheiro apreendido também fora destinado a programas federais de combate ao tráfico pelo Fundo Nacional Antidrogas (FUNAD). Ainda cabe recurso da sentença.

Segundo os policiais, o cidadão que denuncia a prática de crimes tem que ter em mente que a investigação desenvolvida pela Polícia Civil é um processo minucioso e complexo de coleta de informações. "Somente através deste tipo de trabalho é possível atingir organizações criminosas, alcançar altas penas para os traficantes e também lhes causar grande prejuízo financeiro. A denúncia pode não ter sua resposta prontamente atendida no mesmo dia pois é necessário atuar no momento correto. Mas certamente será utilizada pela polícia e terá importante papel no convencimento do juiz para a condenação do traficante denunciado, mesmo que meses depois".

 
Fonte:RedeSul


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com