Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

segunda-feira, 10 de outubro de 2016



Após o fracasso eleitoral do dia 2, ganhou força no PT (Partido dos Trabalhadores) a proposta de mudança de nome e de sigla, para evitar a debandada de militantes do partido devastado pela corrupção.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dirigentes petistas se assustaram com o resultado das urnas, mostrando que o PT encolheu 63%, e agora avaliam a necessidade de “mudar para sobreviver”, antes que a eleição de 2018 decrete a extinção do partido.

O temor no PT é de que sua extinção venha a ser precipitada com uma possível prisão de Lula. Sem ele, o PT acabaria, avaliam dirigentes. Estimativas internas indicam que em 2018 o PT somente deve eleger 30 deputados federais, se tanto. Hoje são 58, mas elegeu 70 em 2014.

Um obstáculo para o partido mudar de nome é a autoria da proposta: o ex-ministro Tarso Genro é de facção contrária à de Lula.

Até rivais já mudaram de nome
Em 1998, o PFL (Partido da Frente Liberal) tinha a maior bancada na Câmara: 105 deputados eleitos. Em 2007, o PFL virou DEM (Democratas). Em 2014, elegeu 28 deputados.

Fonte:G+Noticias


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com