Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

quinta-feira, 13 de outubro de 2016




O Procon (Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) fiscalizou universidades e faculdades de Guarapuava na última semana.  A fiscalização tem como objetivo garantir aos alunos que as instituições não cobrem valores irregulares na realização de serviços e é uma recomendação administrativa do Ministério Público. Segundo essa recomendação, as instituições não podem exigir o pagamento de qualquer valor para realização de serviços ordinários, que podem ser disponibilizados em mídias digitais ou demandem apenas a impressão, carimbo e assinatura de funcionários. Em relação à cobrança de serviços extraordinários como segunda chamada de provas e exames, adaptação e dependência prestadas em horários especiais pelos professores, ou ainda segunda via de Registro Acadêmico, as universidades devem cobrar apenas o preço de custo desses serviços, sem remuneração para a instituição.
Outra constatação exigida pelo Ministério Público fiscalizada pelo Procon de Guarapuava é que as instituições informem, de modo visível e acessível, os valores cobrados por serviços extraordinários nas Secretarias e Tesourarias. “Caso as instituições não cumpram as normas estabelecidas o Procon tomará as medidas administrativas cabíveis e multa por não cumprimento”, explica o Coordenador do Procon, Irineu Rodrigues Junior.
As instituições vistoriadas foram as faculdades Guarapuava,  Guairacá e Campo Real, e as Universidades Estadual do Centro Oeste(UNICENTRO) e Tecnológica Federal do Paraná(UTFPR).
Fonte:PMG


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com