Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

segunda-feira, 10 de outubro de 2016



Guarapuava - O governador Beto Richa disse em Guarapuava na tarde dessa quinta (07), que se a greve dos professores estaduais for deflagrada a partir de 17 deste mês, conforme deliberado em assembleia da APP-Sindicatoos dias parados serão descontados como acontece com qualquer outro trabalhador. “Não vão me intimidar", afirmou durante o que chamou de "desabafo" em pronunciamento feito no decorrer da solenidade de inaugurações na Unidade da Agrária, às margens da BR 277.  
Para o governador, sindicatos, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o PT estão usando “nossas crianças de forma criminosa” e fez um pedido aos pais. “Cuidem dos seus filhos nas escolas. Conversem". Beto Richa criticou também as ocupações de colégios do ensino médio que estão acontecendo em Curitiba e no interior do Paraná, a exemplo de outras cidades brasileiras. "É uma doutrinação. Estão formando cidadãos que mais tarde vão defender os extremistas, os grupos de esquerda".
Na segunda (03), o governador Beto Richa enviou à Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep), um projeto que propõe o parcelamento em 2017 de mais de 600 milhões que deve aos professores e funcionários e o de tornar inválida a lei que estabeleceu o reajuste anual da data-base.
Os professores entendem que direitos da categoria estão sendo feridos. Por isso, a pauta de reivindicação é a retirada das emendas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que alteram o pagamento da data-base; pagamento das dívidas com os (as) educadores(as), a retirada da falta do dia 29 de abril; manutenção do PDE e das licenças especiais e, no âmbito nacional, contra a MP do Ensino Médio, a PEC 241, o PLS 54 (antigo  PL 257) e contra a reforma da previdência.

 Fonte:RedeSul


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com