Visite Paranaense Humor e Noticias

BI CAMPEÃO

BI CAMPEÃO
COPA PMPR
script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Colaborador

Colaborador
Vereador - Elias Rodovanski

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO

STUDIO SOUL - ÁUDIO E VIDEO
FONE: 3036-1881 OU 9967-7134

Publicidade

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY

MARINA BOESE SUSHI DELIVERY
30354986

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016


Desde que virou febre, a selfie já registra várias histórias de acidentes e até mortes bizarras que foram causadas pela prática. Desta vez, a vítima foi um golfinho encontrado na costa da Argentina. O animal, da espécie franciscana estava fora do seu habitat natural quando chamou a atenção dos banhistas. Embora a atitude sensata - e provável em outros tempos - fosse tentar recolocar o golfinho na água, as pessoas preferira passá-lo de mão em mão para que cada um registrasse o momento.

O tempo demorado para que cada um pudesse tirar sua foto do momento exótico fez com que o animal desidratasse e morresse. A consequência, de que um animal aquático não suportaria muito tempo em terra, pareceria óbvia se a maior preocupação não fosse o melhor ângulo da foto ou filtro da câmera.

Estima-se que existam apenas 30 mil dessa espécie. Os golfinhos possuem uma grande camada de pele que regula a temperatura dentro do frio do mar e, por isso, estar fora dele fez com que o animal desidratasse rapidamente e morresse. Segundo relatos, mesmo após a morte dele, as pessoas demoraram para perceber e continuaram passando para que outras também tirassem fotos.

O procedimento correto para esse tipo de situação é devolver o mais rápido possível para o habitat natural, desde que, é claro, salvar o animal seja a prioridade.


Notícias de Guarapuava e Região. Contato: Email: guarapuavanonoticias@gmail.com guarapuavanonoticias@gmail.com